Primeira edição do Prêmio Maestro Guerra Peixe de Cultura homenageou os eleitos em 10 categorias durante cerimônia realizada no Theatro D. Pedro

O PRÊMIO
Incentivar as atividades culturais em Petrópolis. Esse foi o intuito da criação do Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura pelo prefeito Paulo Mustrangi, através da Fundação de Cultura e Turismo (sob a presidência de Charles Rossi), que é dividido em dez categorias: Música, Teatro, Dança, Artes Plásticas, Audiovisual, Literatura, Comunicação, Produção Cultura, Categoria Especial e Notório Reconhecimento.
Para avaliar todos os artistas em suas categorias foi criada uma comissão julgadora foi formada por cinco integrantes: Marilda Varejão (jornalista, trabalhou em revistas e jornais como “Quatro Rodas”, “Claudia”, “Manchete” e “Correio Brasiliense”, tendo dirigido a redação das revistas “Pop”, “Pais e Filhos”, “Capricho” e “Marie Claire”), Pedro Paulo Azevedo (psicanalista, produtor cultural, pianista e compositor amador) e Ângela Valle (formada em psicologia, redatora, poetisa, revisora de textos e produtora cultural), estes representando a sociedade civil; Maria Cláudia Gonçalves (assistente da gerência de programação cultural da FCTP, formada pelo seminário permanente de políticas públicas de cultura do estado do RJ) e Pedro Troyack (gerente de programação cultural), estes dois últimos representando a Fundação de Cultura e Turismo.
A comissão do Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura, que contou com a coordenação de Marco Aurêh (diretoria de cultura). Foram indicados quatro nomes por categoria, com exceção de “Notório Reconhecimento” que premiou o teólogo e escritor humanista Leonardo Boff. Os vencedores, que levaram a estatueta em bronze artístico do escultor petropolitano Sergio Cestari, só foram conhecidos na hora.
A festa de entrega da primeira edição do prêmio que homenageou seu patrono, o petropolitano César Guerra-Peixe - considerado um dos maiores arranjadores e compositores brasileiros de todos os tempos -, ocorreu no dia 18 de março, data de aniversário do saudoso maestro que, se estivesse vivo completaria 96 anos de idade.


A GRANDE NOITE
A premiação contou com nomes ilustres da cultura como o representante-chefe da regional do RJ/ES do Ministério da Cultura, Adair Rocha, o presidente da Academia Brasileira de Poesia Raul de Leoni, o poeta Sylvio Adalberto, além da família Guerra-Peixe, representada pelo artista plástico André Guerra-Peixe Müller, a bailarina e coreógrafa Rosa Guerra-Peixe Müller e a produtora de cinema Jane Guerra-Peixe, que foi homenageada devido a sua dedicação em manter o acervo Guerra-Peixe, recebendo flores da primeira-dama Marileine Mustrangi. Na solenidade estiveram presentes o Prefeito Paulo Mustrangi acompanhado da primeira-dama Marileine Mustrangi, a diretoria da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis, o presidente da Câmara Municipal, vereador Bernardo Rossi e demais autoridades, além dos artistas que compõem o setor cultural da cidade.

Petrópolis em Cena Produções Culturais

OS AGRACIADOS
Música – Taruíra
Teatro –Teatro Circense Andança
Dança – Cia Nov´Arte de Dança
Artes Plásticas – Rodrigo Octavio
Literatura/Poesia – Gerson Valle
Audiovisual – Museu Imperial (“Som e Luz”)
Comunicação – Petrópolis em Cena (Jornal e site)
Produção Cultural – Petrópolis em Cena Produções Culturais
Especial – Coral dos Canarinhos
Notório Reconhecimento - Leonardo Boff

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Os critérios de formação da comissão julgadora foram basicamente dois: sensibilidade e inteligência. De acordo com Marco Aurêh, não é um prêmio de avaliação técnica, o júri até conta com a presença de especialistas numa ou outra área, mas a proposta não é essa. – Caso estivéssemos promovendo um prêmio de música erudita, ou dança clássica, por exemplo, haveria bancadas especializadas analisando as performances – explica o coordenador do Prêmio Guerra Peixe Cultura. Segundo ele, não há um formato fechado, pois a comissão está montando os critérios na prática, errando, acertando, mas sempre com duas premissas básicas permeando as ações: a ética e a imparcialidade.
– Por observar a dificuldade em apreciar tantas categorias, resolvi aumentar o número de jurados que agora passou a contar com 9 integrantes. O nível está muito bom, consegui reunir cabeças distintas, sensíveis e cultas, só tenho a agradecer em nome da Fundação de Cultura por eles terem aceitado o convite em participar desse projeto –, ressalta.
O processo da avaliação fica focado na obra executada no decorrer do ano em questão. O caráter de ineditismo e renovação é fundamental na hora de uma avaliação. De acordo com a coordenação, na categoria “Música”, por exemplo, observa-se as apresentações do grupo ou músico/compositor (que as vezes até se subdividem em projetos diferentes em si) no ano vigente; no caso das categorias “Teatro” e “Dança”, aprecia-se o espetáculo que cumpriu estréia naquele período; nas “Artes Plásticas”, a respectiva exposição que tenha ficado em cartaz (em qualquer galeria de Petrópolis); em “Audiovisual”, o filme, ou curta, ou documentário (criado por petropolitanos ou residentes e que tenha sido exibido na cidade); na “Literatura”, a publicação (em jornais, revistas e livros) também no decorrer da temporada em questão; em “Comunicação” avalia-se a mídia ou profissional que tenha cobertura acentuada sobre a cultura local; em “Produção Cultural”, idem para produtora ou agente produtor; a “Categoria Especial” visa premiar o que não se encaixa em nenhuma outra mas que tem relevância no setor cultural; e, por fim, a “Notório Reconhecimento”, que premia o conjunto da obra.

MOSTRA GUERRA PEIXE
As novidades não param por ai. Uma mostra com os vencedores será uma nova oportunidade para a sociedade assistir aos que se destacaram no segundo semestre do ano passado. – Ela poderá se tornar um programa fixo ligado ao Prêmio Maestro Guerra Peixe de Cultura. Este ano, a primeira edição ocorre nos dias 17, 18 e 19 de Junho no Theatro D. Pedro. – Fiquei muito contente com a solenidade de entrega. Houve um clima de magia instaurado, a família Guerra-Peixe colaborou bastante e os destaques, bem como os demais envolvidos na organização da festa, estão todos de parabéns –, finaliza Aurêh.

BUSTO DE GUERRA-PEIXE

O Prefeito Paulo Mustrangi, que entregou o prêmio de Notório Reconhecimento ao escritor e humanista Leonardo Boff, anunciou que o busto do maestro Guerra-Peixe será recuperado e colocado no espaço Guerra-Peixe, em frente ao Theatro D. Pedro. – Quero valorizar a cultura petropolitana e as manifestações artísticas que são fundamentais para a existência da cidade. Por isso, esse prêmio é tão bem vindo – afirmou.







2 comentários:

  1. Parabens a todos os agraciados com esse prêmio que chega num momento em que nossa cidade anda tao carente de projetos culturais.
    Nossos artistas estao aí lutando por um lugar ao sol e o incentivo anda tao escasso.
    Parabens ao Petrópolis em Cena e Marisa Simoes por suas iniciativas e profissionalismo com a classe!
    Bjs

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.