Os 165 anos da colonização germânica em Petrópolis (comemorados no dia 29), foram lembrados em uma solenidade realizada no plenário da Câmara Municipal anteontem. Ao lado da presidente do Clube 29 de Junho, Emidya Hoelz Lyrio, o presidente da casa, vereador Bernardo Rossi, ressaltou o importante pepel dos colonizadores, e frisou que o trabalho deste povo imprimiu à cultura da cidade caracteríticas germânicas, que podem ser observadas até os dias de hoje em ruas e bairros da cidade. “Petrópolis hoje é uma cidade em crescimento, que guarda em sua memória histórica o pioneirismo destas famílias desbravadoras. É uma honra receber aqui os representantes do Clube 29 de Junho, que comemoram junto com esta casa do povo petropolitano, os 165 anos da colonização germânica”, disse o presidente da Câmara, Bernardo Rossi. A sessão, presidida por Bernardo Rossi e pela presidente do Clube 29 de junho, foi acompanhada por descendentes dos imigrantes alemães. Durante a solenidade foi lembrado que a cidade preserva até os dias de hoje marcas da história da colonização, que podem ser observadas nas pontes de madeira (pintadas de vermelho, para manter a identificação com o brasão da Alemanha) e na arquitetura simples das construções em bairros. Os colonizadores, chegaram à cidade, em 29 de junho de 1845, para ocupar a Fazenda do Córrego Seco, demarcada pelo Major Júlio Koeler e deram início a construção de suas casas, formando bairros como Mosela e Bingen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.