Cineasta e jornalista francês, responsável por uma das mais importantes representações visuais sobre o Holocausto, Claude Lanzmann é o oitavo escritor estrangeiro confirmado para a 9ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Com Oswald de Andrade como homenageado, já são presenças garantidas os escritores David Remnick, Andrés Neuman, Valter Hugo Mãe, Pola Oloixarac, Joe Sacco, Franco Moretti e Emmanuel Carrère. Todos estarão reunidos na cidade do Sul Fluminense entre os dias 6 e 10 de julho. Nascido em 1925, Claude Lanzmann é o diretor de Shoah – filme com nove horas de duração, que reúne entrevistas com sobreviventes dos campos de concentração nazistas. “Não foi de jeito nenhum um holocausto. Foi uma catástrofe, um desastre”, disse, no início do ano, em entrevista ao The New York Times, explicando por que prefere o termo shoah (“catástrofe”, em hebraico) a holocausto (palavra originada do grego que tem conotações de sacrifício de religioso). Lançado em 1985, após 12 anos do início das filmagens, Shoah foi relançado recentemente nos Estados Unidos. Em junho, a Companhia das Letras irá publicar no Brasil A lebre da Patagônia, livro de memórias em que Lanzmann conta desde seu envolvimento na Resistência à ocupação nazista na França, além de sua vida amorosa com Simone de Beauvoir e dos bastidores da filmagem de Shoah.
Mais informações no site da Flip: www.flip.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.