Na próxima quarta-feira, dia 13 de abril, a partir das 19h30 o ITF - Instituto Teológico Franciscano abre as portas para a Noite Cultural intitulada “Nosso mundo, nosso lar”.
Nas aulas da Faculdade de Teologia do ITF são no período da manhã, o que dificulta a participação de muitas pessoas interessadas nas palestras gratuitas que são promovidas pela instituição. Pensando nisso a equipe do Instituto criou e mantêm periodicamente as Noites Culturais, que são voltadas para toda a comunidade, além dos alunos inscritos nos cursos.
De acordo com Frei Antônio Moser, as noites culturais querem propiciar esta oportunidade, atingir um público mais amplo constituído por qualquer pessoa interessada em assuntos da atualidade.
A primeira Noite Cultural de 2011 tem como temática a Ecologia, tema em voga e objeto da Campanha da Fraternidade: Ouvir os gemidos da Terra e buscar caminhos de solução para o drama ecológico.
A noite “Nosso mundo, nosso lar”, será composto por duas palestras. A primeira delas, ministrada por Pedro Leite da Silva Dias sobre “Clima e Solidariedade”, a segunda, apresentada por Frei Antônio Moser denominada “Gemido da terra: desafios éticos”.
Pedro Leite da Silva Dias é bacharel em Matemática Aplicada, mestre e PhD em Ciências Atmosféricas na Colorado State University. Professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas IAG/USP desde 1975. Atualmente é Diretor do Laboratório Nacional de Computação Científica do Ministério de Ciência e Tecnologia.
De acordo com Pedro a palestra vai mostrar que a evolução do clima da Terra nos últimos 100 milhões de anos foi marcado por uma tendência de resfriamento com alternâncias entre períodos glaciais e mais quentes que tiveram significativo impacto na evolução da vida animal e vegetal. “A relação entre a evolução do Homem, particularmente nos últimos 400 mil anos também é marcada pela influência do clima que levou a grande migrações. Nos últimos 10 mil anos, a evolução da agricultura e as crises climáticas que acirraram disputas por terras férteis e água levaram a conflitos e novas migrações. Nos últimos 1000 anos a Terra passou por novos extremos como no Período Medieval (quente) e a Pequena Idade do Gelo (sec. XVI-XVII)”, declarou.
Pedro também afirma que serão discutidos os efeitos naturais na variabilidade do clima, ou seja, das variações da órbita terrestre, vulcanismo, impacto de meteoros e o impacto do Homem. “No período mais recente, basicamente desde a Revolução Industrial, o efeito do Homem passa a ser muito mais marcante em função do uso do combustível fóssil (petróleo, carvão e gás). Os cenários futuros projetados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas serão discutidos e comparados com as variações naturais observadas no passado. Novos desafios são colocados para humanidade, com questões éticas e, essencialmente, de sobrevivência”, detalhou.
Em seguida, Frei Antônio Moser continua explicando que a expressão “gemidos da terra” remete para a carta de São Paulo aos Romanos (8,22). O texto dá a entender que não apenas os seres humanos sofrem, na expectativa de um mundo sem dor, nem lágrimas, mas também todas as demais criaturas compartilham das mesmas expectativas.
“Acontece que não se trata apenas de esperar, mas de a humanidade se empenhar para “apresar” um convívio mais harmônico dos seres humanos entre si e com todas as criaturas”, esclareceu Moser.
Moser enfatiza que falar sobre ecologia está em moda, mas avalia que muito se fala e na maior parte das vezes se repetem os mesmos slogans, como “efeito estufa” ou “aquecimento global” e não se chega a uma avaliação profunda como a proposta pela instituição. “Queremos mostrar que muitos confundem sintomas, com causas. É necessário pensar as posturas de fundo e modos de produção nem sempre questionados. Ademais, parece que pouca gente se apercebe que o grande desafio de hoje vem da manipulação genética: a transgenia. Milho não é mais milho, arroz não é mais arroz, será que no decorrer dos tempos com tantas intervenções no nível da identidade profunda dos seres também os humanos não serão mais humanos, mas transgênicos”, finalizou.
O ITF – Instituto Teológico Franciscano fica localizado à Rua Coronel Veiga, 550, Centro – Petrópolis/ RJ. Os interessados não precisam fazer inscrições e mais informações podem ser obtidas através do telefone (24) 2244-9950 ou no site www.itf.org.br.

SERVIÇO
“Noite Cultural: Nosso mundo, nosso lar”
Entrada: franca
Data: Quarta-feira, 13/04/2011
Horário: 19h30
Local: ITF – Instituto Teológico Franciscano
Rua Coronel Veiga, 550
Centro – Petrópolis/ RJ
 
CONFERÊNCIAS“Clima e Solidariedade” – Pedro Leite da Silva Dias
“Gemido da terra: desafios éticos” – Frei Antônio Moser
Apoio: Editora Vozes

FONTE
Comunicação Livre


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.