Encerramento ocorreu no Centro de Cultura Raul de Leoni, no sábado (12)
O 2º Festival Nacional de Cinema de Petrópolis terminou, no último sábado (12), com grande sucesso. O encerramento ocorreu no Teatro Afonso Arinos, no Centro de Cultura Raul de Leoni, e contou, além da entrega do prêmio aos vencedores, com uma mesa-redonda, cujo tema foi “Formação de plateias”. Participaram cineastas, produtores culturais e representantes do poder público.
Os vencedores da Mostra Competitiva 35 mm & Digital - Longas-Metragens e Curtas-Metragens - Ficção, Documentários e Animações foram: Patricia Baia, por melhor filme (com “Acabou-se”); Lorenna Mesquita ganhou como melhor atriz por “Ouija”; José Wilker como melhor ator em “A melhor idade”; Bruno Bini, por melhor montagem e roteiro, pelo filme “Depois da queda”; Samuel Telles, por melhor música, pelo filme “Depois da pele”; Aline Hiane e Mina Hugerth, melhor cenografia em “Flash”; melhor figurino para Silvana Moura em “Último Caso”; Marcelo Noronha, com o melhor som direto em “Lápis de Cor”; Alan Deberton, por melhor direção em “Doce de coco”; Cristian Spencer, por melhor fotografia no filme “A dança do tempo”.
Já na categoria Curtas-Animações, os vencedores foram Rodrigo John (em “Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo”), por melhor roteiro; Davidson Lopes, por melhor música (em “Moby Dick”); Alessandro Corrêa, por melhor cenário (também em “Moby Dick”); Leonardo Cata Preta, como melhor personagem (no curta “O Céu no Andar de Baixo”). Alexandre Bersot venceu como melhor diretor, pelo trabalho em “Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil”.
No segmento de Longas-Metragens, conquistaram o prêmio  de melhor filme “Malditos Cartunistas”, de Daniel Garcia e Daniel Paiava. Fernando Teixeira venceu em Cenografia, por “Riscado”; Jonas Louzada, B. Adeodato e JP Fonseca, por melhor som direto (em “Noel Rosa, Poeta da Vila e do Povo”). A melhor montagem foi para Bernardo Jucá, em “Espiral”. O público considerou que o filme “Dia de Preto” teve a melhor música. João Vianna, Nado Zicker e Denis Porto foram os agraciados. O filme também teve o melhor ator, Marcelo Batista. Petrus Cariry recebeu o prêmio de melhor fotografia. Paulo Pons teve o melhor roteiro, com “Espiral”. “Réquiem para Laura Martin” teve a melhor direção, de Luiz Rangel e Paulo Duarte, além da melhor atriz, Claudia Alencar. O melhor figurino foi para o filme “Os Residentes”.
Sobre o Festival Nacional de Cinema de Petrópolis
Com a vinda do festival para a cidade, o objetivo do evento foi movimentar novas plateias, além de trazer cineastas, produtores, atores e fomentar o mercado local. O 2º Festival Nacional de Cinema de Petrópolis teve o apoio cultural do Ministério da Cultura, Petrópolis em Cena, 3com comunicação empresarial, Cine Itaipava, Faculdade Estácio de Sá (unidade Petrópolis), Tribuna de Petrópolis, e ZAZ Visual; apoio institucional do Centro Cultural Raul de Leoni, Theatro D.Pedro, Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis e da Prefeitura de Petrópolis. A realização é da Perfil Consultoria Cultural, tendo como organizadores, Inez Petri e Pery de Canti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.