Vagamundo protagoniza com a vastidão
das estradas o terceiro romance de Júlio Ambrozio

Júlio Ambrozio lança seu novo livro na UCP. (Fotos: Lilian Pitta)


A trajetória de um vagamundo que segue sem rumo pela imensidão do Brasil, a pé, de trem e ao volante de caminhões roubados e negociados no submundo das estradas, conduz a história narrada pelo escritor Júlio Ambrozio em seu novo romance, A Redonda Paisagem de Honório Desterro (Escrita Fina, 120 páginas, R$ 18), que será lançado no dia 3, às 19h, na Universidade Católica de Petrópolis (UCP), campus Benjamin Constant, Centro. A personagem do título não é, porém, a único protagonista: Honório divide o primeiro plano com a paisagem, descrita de forma espetacular, como se ele fosse um ponto em movimento na vasta cenografia do mundo.
No périplo sem rota de chegada que atravessa a narrativa ágil e incisiva de Ambrozio, Honório Desterro vê a vida passar pelo retrovisor e só conhece o convívio da humanidade singular que povoa postos de gasolina, restaurantes, botequins e outros pousos à beira das rodovias. O personagem foge da rotina sedentária das cidades sem se dar conta de que, mesmo à margem da lei, também está atado ao fluxo das convenções e do mercado, trafegando rumo a lugar nenhum em meio às paisagens pintadas pelo escritor.
À ficção de Júlio Ambrozio, o livro agrega posfácio em que a professora de literatura brasileira Cilaine Alves Cunha, da Universidade de São Paulo (USP), joga luz sobre o sentido de fundo do romance, que examina o processo de esvaziamento do indivíduo. “Vagando sem ponto de partida ou de chegada, Honório caminha rumo ao abismo interior, ao nada da condição humana, girando numa infinita viagem à roda de seu próprio vazio”, assinala Cilaiine no posfácio, intitulado Viagem à Roda do Não-Eu.
A Redonda Paisagem de Honório Desterro é o terceiro livro de ficção de Júlio Ambrozio, na sequência do romance No Sereno do Mundo, de 1988, e da novela O Homem do Casado Alemão, de 1995. As narrativas compõem na obra do escritor uma espécie de tríptico – forma móvel das artes plásticas que se fecha sobre si mesma, composta por partes independentes, embora complementares. Em comum, as três obras têm o caráter erradio dos personagens e sua intensa relação com o espaço circundante.

SOBRE O AUTOR
Júlio Ambrozio, professor do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), tem se alternado entre a literatura e o ensaio. Parte das preocupações de Ambrozio está fixada no exame da formação urbana e cultural de Petrópolis (RJ), sua cidade de nascimento. Alguns desses textos estão reunidos nos livros Geografia Petropolitana (1993, reeditado em 2005), Pequeno Livro das Distraídas Linhas e Um Necrológio (1998) e Ensaios Serranos (1999). A história territorial e urbana de Petrópolis também foi tema da tese de doutoramento do autor em Geografia Humana, na USP, em 2008.

INFORMAÇÕES
A Redonda Paisagem de Honório Desterro
Júlio Ambrozio
Editora: Escrita Fina
120 páginas
Preço: R$ 18,00

SERVIÇO
Lançamento
3 de abril, às 19h
UCP, Campus Benjamin Constant
Rua Benjamin Constant, 213, sala 98
Centro, Petrópolis – Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.