Seu Fontes e Marcel Powell estreiam show

Um verdadeiro presente para o público que aprecia a música popular brasileira, seus ricos e variados ritmos, será o show que homenageia um dos mais importantes músicos brasileiros. Alexandre Fontes, o Seu Fontes, e Marcel Powell, filho de Baden Powel, formam o duo que fará no Theatro Dom Pedro a pré-estréia do show “Viva Meu Samba- 90 anos de Billy Blanco”, no dia 8 de novembro, às 20h. Com o apoio da Prefeitura por meio da Fundação de Cultura e Turismo, a dupla promete um espetáculo dinâmico, recheado de histórias, num cenário que remete ao clima de bar, bem ao estilo do homenageado. Os ingressos custam R$ 40, R$ 20 (meia) e R$ 10 (antecipados/limitados).
O show antecede a turnê que o duo Seu Fontes e Marcel Powell fará pelo Brasil afora em 2015, homenageando os 90 anos de nascimento de Billy Blanco, um dos mestres e precursores da Bossa Nova. William Blanco de Abrunhosa Trindade era arquiteto, compositor e escritor. Quando surgiu chegou a ser comparado a Noel Rosa, pela graça com que fazia crônicas musicais do Rio de Janeiro. Billy possuía estilo próprio, apresentando a descrição dos acontecimentos à sua volta, utilizando o humor e o gênero exaltação, com samba sincopado que fugia da cadência vigente e chamou a atenção dos cantores da época, década de 1950. Entre seus inúmeros parceiros destacam-se Baden Powell, Tom Jobim e João Gilberto.

Show e parceria - Um bate papo musical divertido ao som do melhor da música de Billy Blanco, é o que propõe o show do duo Seu Fontes e Marcel Powell, recheado de histórias das letras de suas canções. Tudo começou quando Alexandre Fontes,em 2008, ao produzir o Festival de Bossa Nova 50 anos em Itaipava, convidou Blanco para uma participação especial na abertura. Estava iniciada ali a parceria para o projeto “Conversa Afiada”, que os levou aos palcos com clássicos da Bossa Nova e do Samba Canção, com participação do filho Bilinho Blanco. Interrompido com o falecimento do grande compositor em 2011. O show “Viva Meu Samba- 90 anos de Billy Blanco” nasceu da saudade e da vontade de marcar a data, trazendo agora o afilhado de Blanco, o violonista Marcel Powell. A ideia é manter viva a memória do mestre, cujo legado agiganta a cultura brasileira.
Alexandre Fontes (foto) é cantor, compositor, ator, produtor cultural e fotógrafo. Iniciou sua vida artística no Teatro Tablado aos 11 anos de idade; na música sua primeira incursão foi aos 22 anos. Em 2009 realizou o Projeto Caminho das Artes, roteiro cultural que promoveu a união de diversos estabelecimentos da cidade de Petrópolis em prol da promoção de artistas locais, com duração de seis meses. Sua carreira solo inclui a interpretação de clássicos de compositores como Cartola, Dorival Caymmi, Noel Rosa, entre outros, além de poesias e textos. Marcel Powell (foto) é reconhecido nacional e internacionalmente como músico profissional desde os 9 anos de idade. Ganhador de diversos prêmios da música brasileira, tal como o Rival Petrobrás de “Melhor Instrumental Solo” com o disco “Aperto de Mão”. Filho do mestre Baden Powell, elegância, generosidade e, sobretudo, musicalidade tipicamente brasileira são suas maiores marcas. 

Billy Blanco – Interessou-se por música desde cedo, mas formou-se arquiteto. No entanto não fugiu do destino musical que o impelia. Após muitas andanças da terra natal, Belém do Pará, para São Paulo e Rio de Janeiro, finalmente encontrou o caminho que o levaria aos palcos. Nos anos 1950 e 1960 os sucessos de Billy Blanco foram gravados por nomes como Elis Regina, Miltinho, Elizeth Cardoso, Dóris Monteiro, Dolores Duran, Os Cariocas e outros. Entre seus sucessos destacam-se "Sinfonia Paulistana", "Tereza da Praia", "O Morro", "Estatuto da Gafieira", "Mocinho Bonito", "Samba Triste", "Viva meu Samba", "Samba de Morro", "Pra Variar", "Sinfonia do Rio de Janeiro" e "Canto Livre". "Sinfonia do Rio de Janeiro" é composta por dez canções, escritas em parceria com Tom Jobim, em 1960. As canções que formam a suíte são "Hino ao Sol", "Coisas do Dia", "Matei-me no Trabalho", "Zona Sul", "Arpoador", "Noites do Rio", "A Montanha", "O Morro", "Descendo o Morro" e "Samba do Amanhã".


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.