A sexta edição do Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura 2015 será realizada na data em que o homenageado completaria 101 anos de vida, 18 de março, no palco do Theatro D. Pedro. A partir das 18h, Petrópolis terá revelado as personalidades, nos seus diversos segmentos, que mais contribuíram e enriqueceram o meio cultural da cidade em 2014. O prêmio é promovido pela Prefeitura, por meio da Fundação de Cultura e Turismo. Os
vencedores, de 11 categorias, recebem uma estatueta confeccionada em bronze artístico – criada pelo escultor Sérgio Cestari.
“Premiar é um ato de escolha, mas também de reconhecimento. O mais importante é termos um caldo cultural valioso para que dele possamos comemorar as manifestações culturais da nossa cidade e que isso retorne para a própria cidade, com bons espetáculos e atrações”, disse a presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Thaís Ferreira.
Os indicados nas categorias Música Popular, Música Erudita, Teatro, Dança, Artes visuais, Literatura, Comunicação, Audiovisual, Produção Cultural, Categoria Especial e Notório Reconhecimento são escolhidos por uma comissão de agentes culturais. Em 2014 o grupo foi formado por Inez Petri, Maria Luísa Rocha Melo, Leonardo Cerqueira, Mirela Guerra-Peixe, Rodrigo D´Ávila, Rosemarie Serafim, Sandra Vissoto, Tê Barbosa e William Esteves, sob a coordenação do então diretor de Cultura da Fundação de Cultura e Turismo, Claudio Gomide, que depois de setembro foi substituído pelo atual
diretor Breno Moroni.
“A arte, na verdade, é incomparável, imensurável. O Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura é
importante para movimentar a classe artística. Que ele sirva de estímulo para os nossos artistas locais participarem também de outras premiações e mostras fora da cidade” declarou o diretor Breno Moroni, anunciando ainda que este ano o prêmio prevê ainda o quadro Janela para a Saudade, que presta uma homenagem especial a figuras do meio cultural da cidade falecidas em 2014.
O cartunista Ziraldo será o agraciado desta edição do prêmio na categoria Notório Reconhecimento, que considera o conjunto da obra. Morador do 1º distrito há dez anos, Ziraldo escolheu a cidade para viver, desfrutando aqui não só dos amigos, das belezas de Petrópolis e sua tranquilidade, como também “de uma das mais belas vistas da baía de Guanabara e do Rio de Janeiro”, segundo sua assessoria.
O maestro César Guerra-Peixe, de ascendência portuguesa, nasceu em Petrópolis em 1914. Aos sete anos já tocava bandolim. Após os estudos de teoria e solfejo vieram outros instrumentos, como o violino e sua verdadeira vocação como compositor. Estudou na Escola de Música Santa Cecília – onde mais tarde viria a lecionar violino como professor assistente – e depois completou seus estudos no Rio de Janeiro,
tornando-se  professor e violinista da Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC. Autor de uma vasta obra,  consagrado como um dos maiores músicos brasileiros, compôs trilhas sonoras para filmes, bem como trabalhos no campo da MPB, fazendo arranjos sinfônicos para músicas de Chico Buarque, Luiz Gonzaga e Tom Jobim.

INDICADOS
Música Popular – Felipe Depoli (atuação em 2014)- contrabaixista; Tribo de Gonzaga (lançamento do CD A Ciranda vai rodar); Gus Monsanto (atuação 2014)- vocalista; Grupo Kawabanga (pelo show apresentado no Projeto “Música no Sesc”, no Sesc Quitandinha).

Música Erudita – Carlos Völker-Fecher (pela regência do concerto em homenagem ao centenário do Maestro Guerra-Peixe, no Sesc Quitandinha); Antonio Gastão (pela regência da Cantata de Resende no I Concerto da Temporada do Museu Imperial; Daniel Burlet (pelo concerto de piano da SAV realizado no Theatro D. Pedro); Michele Ramos (pela participação como soprano na Ópera O Diletante, no Theatro D. Pedro).

Teatro – Companhia Teatral Língua de Trapo (pela atuação em 2014); Fábio Branco (pela atuação em 2014)- ator; Benvenuto e Satura Cias. Teatrais (pela realização da peça O Flautista de Hamelin); Teatro Circense Andança (pela realização da peça Entre o Céu e a Terra).

Dança – Camilla Rangel (VIII Mostra de Dança do Studio de Dança Aline Calile no Theatro D. Pedro)- bailarina; Andreza Brites e Tiago Moraes (pela coreografia Recém Chegados no espetáculo Tour da Dança do Studio Movimento, no Theatro D. Pedro); Macilio Júnior e Jeferson Lengruber (pela coreografia Sem Preconceitos no espetáculo Tour da Dança do Studio Movimento, no Theatro D. Pedro); Studio & Cia. de Dança Hip-Boi (espetáculo Celebrando a Criação, no Theatro D. Pedro).

Artes Visuais – Roberto Pessôa (exposição O Branco sobre Branco, no Centro de Cultura Raul de Leoni)- artista plástico; Rubens Paiva (exposição O Catador de Imagens, no Centro de Cultura Raul de Leoni) – fotógrafo; Sebastião Barbosa (exposição Juventude em Ação, exposição itinerante realizada nas praças Visconde de Mauáe Rui Barbosa (praça da Liberdade) – fotógrafo; Rodrigo CB (produção de 2014) - grafite.

Literatura – Roseni Kurányi (livro Reverendo Antônio); Andréa Pachá (livro Segredo de Justiça); Felipe Barenco (livro Fake); Verônica de Mello e Júlia Travassos (livro De um ponto eu traço o conto).
Comunicação – Revista Casa & Campo- Tribuna de Petrópolis (divulgação cultural); Revista On (divulgação cultural); Programa Arte e Cultura –Fase TV(divulgação cultural); Programa Bem Cultural – TV Vila Imperial (divulgação cultural).

Audiovisual – Marcus Freitas, Leonardo Randolfo e Arthur Varella (concepção do espetáculo de vídeo mapping Petrópolis de todos os Tempos); Aline Castella (direção de arte do documentário 1962: o Ano do Saque); José Ricardo Marques Ferreira e Ricky Ferreira (direção do filme Os sonhos se encontram no ar: a Vida e Obra de Casimiro Montenegro Filho); Márcio Nunes (produção do filme Uma joia entre as montanhas).

Produção Cultural – 3º Conselho Espírita da Unificação – Petrópolis (evento Praça Florida de Livros edição 2014); Catarina Maul (pela atuação como produtora cultural em 2014); Grupo Solstício (Solstício do Som edição 2014); TV Cidade de Petrópolis –TVC 16 (Festival de Bandas de Rock no Theatro D. Pedro).

Categoria Especial – Espaço Cultural Arte na Avenida (cursos na área cultural); Cineclube Cinema 360 – coordenação de Aline Castela; Cia.de Teatro Livro Aberto (25 anos de atuação); Projeto do Morro – coordenação Bruno Gonçalves- dança de rua.

Notório Reconhecimento – Ziraldo – cartunista.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.