Companhia petropolitana de teatro leva um de seus espetáculos infantis para o festival onde também participará de oficinas e debates

A Satura Cia. de Teatro passa uma temporada no Espírito Santo onde representa Petrópolis no 1º Intest, Intercâmbio Internacional de Teatro de Santa Teresa. Até do dia 6 de novembro, onze grupos de teatro dos continentes americano, africano e europeu se reúnem para uma grande troca de experiências através de apresentações de espetáculos, oficinas e debates abertos ao público.  O grupo petropolitano é uma das três companhias brasileiras que marca presença no festival.

A primeira edição do evento reúne quatro grupos de teatro de Angola, três do Brasil, um de Moçambique, um de São Tomé e Príncipe, um do México e um da Colômbia.  A programação do festival é dinâmica. Todas as noites, os grupos fazem apresentações abertas ao público e após cada espetáculo a plateia participa de debates sobre a montagem, sobre a trajetória e linha de trabalho dos grupos. Ao longo dos dias, a programação é aberta também aos estudantes que podem assistir aos espetáculos e participar de oficinas ministradas pelas companhias.   Cada grupo tem a oportunidade de expor suas técnicas e aprender com os demais.

“O foco é a troca de experiências entre todos os participantes. Todos terão a oportunidade de aprender novas culturas, pontos de vista e metodologias de trabalho através do teatro”, destaca o idealizador do Intest, Flávio Spiess. Para o festival a Satura leva o espetáculo infantil, Nas Águas da Realeza, Uma Viagem pelo Velho Chico, com texto de Viviane Gonçalves Noel e a oficina O Corpo do Ator e a Linguagem Gestual, ministrada pelo preparador de elenco da companhia, Fabio Branco.  Para o diretor da Satura, Fred Justen, participar do intercâmbio é uma grande oportunidade de crescimento, além de poder compartilhar um pouco da experiência adquirida. “Estamos felizes e honrados em poder participar desta grande celebração do teatro que é o INTEST, é um trabalho de aprendizagem e reciclagem para cada um de nós” acrescenta Fred Justen, que está no festival acompanhado pelos atores da companhia Renata Garcia, Beth Medeiros e Fabio Branco.

A companhia nasceu em Petrópolis, em 1993 e soma um vasto repertório teatral, entre espetáculos infantis e adultos. A mais recente produção é Androfóbicas, que estreou no mês de outubro em Petrópolis. A Satura tem ainda em seu currículo a lendária Elke Maravilha, que se tornou madrinha da companhia.


O Intercâmbio surgiu em 2015, quando várias companhias espalhadas pelo mundo, já trocavam experiências por meio de videoconferências em rede social, até que se organizaram para se juntar e viabilizar o festival. De acordo com o idealizador do INTEST, o evento tem o objetivo de proporcionar uma grade troca. “Tendo em vista o meu constante percurso cênico, percebi que faltava algo. Faltava uma espécie de festival de teatro um pouco mais “humano”, mais “caloroso”, onde todos aprendessem uns com os outros. Então, conversando com algumas companhias do exterior, percebi que as alegrias e as dificuldades eram muito semelhantes. Embora as culturas fossem diferentes, as necessidades eram basicamente as mesmas. E assim surgiu o INTEST”, reforça Flávio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.