Assessoria divulga: jornalista Manuel da Costa Pinto estará à frente da próxima edição do evento
Jornalista e crítico literário, o paulistano Manuel da Costa Pinto é o novo curador da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP), Costa Pinto tem em sua carreira a presença constante dos livros. Foi um dos criadores da Cult, revista que editou por 6 anos, e assinou, de 2003 a 2010, uma coluna de literatura na Folha de S.Paulo. Atualmente, é editor dos programas de literatura “Entrelinhas” e “Letra Livre” da TV Cultura e editor do Guia Folha – livros, discos e filmes. Autor de Albert Camus – um elogio do ensaio (Ateliê Editorial, 1998), Literatura Brasileira Hoje (Publifolha, 2004) e Antologia comentada da poesia brasileira do século 21 (Publifolha, 2006), Costa Pinto mantém uma relação de longa data com a Flip. Presente em diversas edições da Flip, como jornalista de cultura e amante da literatura, participou da sexta edição, em 2008, como mediador da mesa de Alessandro Baricco e Contardo Calligaris.
“Um dos jornalistas mais reconhecidos por sua dedicação à literatura, Manuel da Costa Pinto irá desenvolver um belo trabalho à frente da programação da Flip, inovando e mantendo a excelência dos anos anteriores”, comenta Mauro Munhoz, diretor-presidente da Associação Casa Azul, organização responsável pela Flip.
Antecessor de Costa Pinto, Flávio Moura, responsável pela programação entre 2008 e 2010, permanecerá na Flip, mas em outra função. Será o responsável pelos projetos especiais do evento, como publicação de livros e DVDs. "Há muitos anos, o trabalho do Manuel da Costa Pinto é uma referência para quem trabalha com literatura no Brasil. É uma honra ser sucedido por um profissional dessa qualidade", diz Flávio Moura.
Para a edição 2011, cuja data ainda não está fechada, Costa Pinto pretende manter o sucesso das últimas edições, que atraíram mais de 20 mil pessoas a Paraty durante os dias do evento. “A Flip transformou, de maneira radical, e irreversível, a cena literária brasileira, criando uma nova modalidade de interação entre escritores e leitores. Será uma enorme satisfação contribuir para história da Flip”, comenta Costa Pinto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.