Desde o início de 2011 até o momento, o Museu Imperial recebeu cerca de 251 mil visitantes. O número é considerado positivo, pois, apesar de ser menor que o público recebido em 2010 (331.347 pessoas), é preciso levar em consideração a redução de visitantes na cidade nos primeiros meses do ano, em virtude da tragédia das chuvas em 12 de janeiro.
Ao longo do ano, o Museu realizou diversas ações e eventos voltados a esse público, visando sempre ao melhor atendimento e ao oferecimento de serviços de qualidade.
"Em 2011, o Museu Imperial buscou otimizar o desempenho de suas atividades básicas: a preservação, o estudo e a comunicação do acervo histórico, artístico e paisagístico sob sua responsabilidade, bem como dinamizar a oferta de serviços de qualidade para um público cada vez maior”, afirma Maurício Vicente Ferreira Júnior, diretor do Museu Imperial. “Em 2012, pretendemos fazer ainda mais, oferecendo aos petropolitanos e turistas do Brasil e do mundo novas formas de apropriação do patrimônio nacional preservado no Museu Imperial. Museu Imperial: nosso museu, nossa história!", conclui.

Segue abaixo um balanço das principais atividades desenvolvidas em 2011:

Sessão da Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas (CEPHAS) do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), dezembro/2011
Pela terceira vez consecutiva, o IHGB realizou uma sessão da CEPHAS fora da sede do prestimoso instituto, fundado em 1838 por d. Pedro II. E a tradição reiterada pela parceria entre o Museu Imperial e o IHGB promete ter continuidade no ano de 2012.

Berlinda de aparato de d. Pedro II restaurada às vistas do público, novembro/2011
A iniciativa, que conta com patrocínio da empresa petropolitana GE Celma, a partir da Lei de Incentivo à Cultura, permitirá a conservação da Berlinda de aparato de d. Pedro II, carro mais importante do império. O procedimento ocorre na Galeria de Restauro, sala recém-inaugurada pelo Museu Imperial, anexa ao Pavilhão das Viaturas, e ainda oferece capacitação de profissionais da comunidade petropolitana. Iniciado em 2011, o projeto terá continuidade em 2012.

Novo bistrô do Museu Imperial, novembro/2011
Já está em funcionamento o novo bistrô do Museu Imperial, o Duetto’s Café. A empresa petropolitana, que já possuía uma loja na Galeria Gelli, no Centro de Petrópolis, venceu a licitação para ocupar o espaço nos jardins do Museu.

Seminário Nacional de Digitalização, Preservação e Difusão de Acervos Patrimoniais, outubro/2011
Como parte da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o Museu Imperial organizou o seminário para ampliar as discussões que envolvem o processamento técnico de acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos nas instituições de guarda públicas e privadas, visando à democratização do acesso aos bens culturais através da digitalização e disponibilização online. O evento foi uma iniciativa do Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial e contou com a participação de especialistas de instituições, como Casa de Rui Barbosa, Museu Nacional/UFRJ, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Projeto Brasiliana da Universidade de São Paulo e do Instituto Brasileiro de Museus.

I Mostra de Cinema e História do Museu Imperial, setembro/2011
Como parte da programação da Primavera dos Museus, o Museu Imperial organizou sua primeira mostra de cinema e história com a participação de importantes cineastas brasileiros, como Vladimir Carvalho (membro do Conselho do Patrimônio Museológico do IBRAM) e Silvio Tendler. Historiadores de importantes universidades brasileiras participaram como debatedores, como Ana Maria Mauad (UFF), Ana Christina Mignot (UERJ), Flávio Kactuz (PUC-Rio), Patrícia Souza Lima (CAP-UERJ) e Karl Schurster (UFRJ e UCP). A relação entre a história local e o cinema também foi assunto da mostra com a exibição de filmes sobre aspectos da cidade de Petrópolis produzidos nas décadas de 1940, 1950 e 1960 por César e Renato Nunes.
   
Abertura da Casa de Cláudio de Souza, julho/2011
Após um procedimento de restauro de cerca de oito meses, a Casa de Cláudio de Souza/Museu Imperial foi aberta ao público com uma exposição dedicada à vida de Cláudio de Souza em Petrópolis e a biblioteca do escritor, composta de mais de 600 obras, disponíveis para consulta. Doada ao Museu pela viúva do acadêmico em 1956, a casa foi finalmente aberta em atendimento aos termos da doação, oferecendo à população um espaço para a realização de exposições, leituras de peças e outros eventos culturais. O restauro contou com recursos da União, descentralizados pelo Instituto Brasileiro de Museus.  Até a presente data, a casa já foi visitada por 1.351 pessoas.

Novo portal da internet com acervo digitalizado, maio/2011
Lançamento da nova base de dados do projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial – Projeto DAMI, com a disponibilização de sete coleções, com um total de 746 itens dos setores Museologia, Arquivo Histórico e Biblioteca, que correspondem a 16.908 imagens.

Inauguração da biblioteca infantil Rocambole, maio/2011
Como parte da 9ª Semana Nacional de Museus, o Museu Imperial inaugurou sua biblioteca infantil. O nome é uma referência a um dos cachorros de estimação da princesa Isabel, o Rocambole, citado em registros documentais. Criada a partir de um esforço conjunto entre a Biblioteca e o setor de Educação do Museu Imperial, tem como objetivo incentivar as crianças à leitura, apresentada como uma experiência valiosa e prazerosa.

Museu Imperial integra ranking internacional de exposições mais visitadas, abril/2011
A revista britânica The Art Newspaper, edição de 2011, incluiu a exposição Retratos no estrangeiro: o Brasil imperial nos ateliês franceses no ranking anual de museus e exposições de arte mais visitados do mundo. A mostra temporária do Museu Imperial esteve aberta entre outubro de 2009 e fevereiro de 2010, fazendo parte das comemorações pelo Ano da França no Brasil.

Reinauguração do pórtico de cantaria, março/2011
O Museu Imperial comemorou os 68 anos de sua inauguração reinaugurando o pórtico de cantaria projetado pelo arquiteto Cristóforo Bonini na década de 1850. Após o procedimento de restauro do importante elemento arquitetônico, a fachada principal do Museu voltou a exibir sua exuberância original. O projeto de restauro contou com recursos do Tesouro Nacional descentralizados pelo Instituto BrasileMUSEUiro de Museus.

Lançamento de guia de visitação do Museu Imperial, março/2011
Publicação, em quatro cores, com versões em dois idiomas (português e inglês), distribuída gratuitamente a todo o público do Museu Imperial. O guia é um patrocínio da Família Imperial brasileira.  

Carnaval alternativo no Museu Imperial/Concerto do Dia Nacional da Música Clássica, março/2011
Programação especial para o carnaval 2011, incluindo o III Concerto do Dia Nacional da Música Clássica (05.03) em parceria com a Orquestra da Universidade Católica de Petrópolis. O concerto contou com mais de 150 pessoas em pleno sábado de carnaval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.